segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Pessoas Bondosas.....


O que é ser bom? O estado, qualidade, ou hábito de ser amável, afeição, boa vontade. São sinônimos de bondade: Compaixão, ou consideração pelos outros, gentileza benevolência, cuidado, misericórdia. Quanta coisa boa, tem uma pessoa bondosa!! Eu me pergunto; Qual a quantidade de bondade que deve ter uma pessoa? Gente, estamos vivendo dias muito difíceis...não sei se vocês já perceberam, mas, é uma falta de educação das pessoas, muito falta de compaixão, não temos mais misericórdia alguma dos outros, não queremos perder tempo com ninguém, ninguém merece sua atenção, porque pensam eles ou estes: Tempo é dinheiro, tempo é poder, "e eu, não quero perder, nem um tempo e nem poder, com um mísero ser humano". Jesus disse, uma vez, aos seus discípulos, que um copo de água fria, faria uma grande diferença, na vida daquele que tivesse precisando, e fosse por alguém atendido. Qualquer pessoa no mundo até uma criança deve aprender sobre a bondade. Deve  por em prática. É tão simples.... e não conseguimos viver esta bondade. Tenho um amigo que ele brinca muito, quando peço ajuda para alguns casos, ele diz brincando eu sei, mas, é uma verdade difundida, vivida por muitos de nós: "Ema, ema, ema, cada qual, com seus problemas". Não podemos nos acomodar a isto, não. Os problemas do meu próximo, são meus também. Foi isto que Jesus nos ensinou. "Vocês que são fortes, deverão carregar a cruz", que aqui quer dizer, "fardo uns dos outros". falar com os filhos, conversando, não é lhe dizendo o que deve ou não fazer, mas, partilhando problemas, aflições, vitórias, alegrias com eles, para irem construindo laços fortes de bondade, de amizades entres vocês. Cumprimentando todos com um sorriso, um aperto de mão, um olá, tudo bem com você? Criando laços de bondade, plantando coisas boas, cuidando da dignidade de cada um, preservando os sonhos das pessoas que nos cercam, mesmo que você nem acredite neles, mas, é o que eles tem. Ajudando atravessar uma rua,chorando com aqueles que estão tristes, preservando os valores outrora conhecidos, que precisam ser alimentados por nós... se não, tudo vai acabar, e nós, que  já estamos sofrendo com tanta impiedade de muitos filhos, filhos estes, que não tiveram pais bondosos... Portanto não os ensinaram, este simples ato: Ser bom.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Dia do Professor

Professora com alunos lendo livros

Todo dia é dia de professor. Todo mundo é professor de alguma coisa. Mas, neste dia 15 de outubro, está institucionalizado como dia do Professor. Que bom! é um feriado. Professor, mais do que ninguém gosta de um feriado. Muitos aproveitam para organizar um pouco a vida particular, já que durante os dias letivos, o foco é outro. Aula, aluno, horário, prova, traslado de uma escola para outra, etc, etc. Quando adolescente, gostava de ir a escola, gostava de ver os professores, gostava de ver os colegas, gostava de estar dentro da escola, conversando, lendo, produzindo dramatizações ou programas com os colegas, para arrecadar dinheiro para as festas de fim de ano. Lembro com carinho da voz, dos gestos, de algumas roupas, de falas engraçadas,  de muitos dos meus professores do  antigo ginásio (5º ao 9º ano) no Instituto Batista Correntino. Percebíamos o respeito, o carinho de todos nós estudantes daquela instituição. Havia paixão pelos times de futebol, de voleibol, paixão pelas aulas de Educação Física, pelas preleções toda quinta feira da semana, pelos desfiles do dia sete de setembro, pelas viagens de excursão para alguma capital do país, quando passávamos do primário para o ginásio, do ginásio para o segundo grau, e quando no último ano, junto a escola. O que será que mudou? Os professores era nossa referência para a vida. Todos imitávamos os professores, sonhávamos (em quando crescer, quero ser igual tal professora...) D. Carmen, D. Sônia, D. Stella, D. Nizete,  Dr Hélio,  D. Noemi, D. Sue, Seu Carter, Tia Edy, Tia Eliene, D. Céres. Hoje: O que dizer hoje dos alunos, dos mestres, da instituição? A estrutura continua a mesma. Os livros continuam os mesmos, os móveis, os recursos com muito pouco avanço (máquina de escrever para o computador) e mais as informações que temos na net...Será que esta diferença, provocou tanta mudança, a ponto de não haver prazer, motivação, ajustes,crescimento, mudança, nos alunos? Em outro momento gostaria de compartilhar um pouco do que experiencio dentro da escola dos dias atuais. Fica aqui então, minha pergunta: Tem jeito desta escola, do jeito que está aí, voltar a ser aquela de outrora, que nos deixou a todos com tanta saudade?

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Meio século...cinquenta anos....



Bom dia !! Hoje faço 50 anos ! é fácil fazer 50 anos? não. Claro que não é fácil. Tantos são, os que morrem, antes  de completar esta data. O que dizer de meio século? dizer... que é pouco demais, dizer... que nem percebemos, o tempo voa. Outro dia fiz 15 anos, lembro-me da festa, do vestido, das meninas que ali entraram, para festejar comigo, do pastor que fez a cerimônia, da quantidade de gente que apareceu sem ser convidado, dos salgados que acabaram dos docinhos que também não deram... em fim, de tudo. Até da quantidade de caixa de sabonete ganhos naquele dia. 11 caixas de sabonetes.Cada uma melhor que a outra, claro. Muitas pessoas foram de suma importância na minha vida. Professores especiais, amigos inigualáveis, momentos inesquecíveis. Pais maravilhosos!! Nas circunstâncias que vivi, me fazem falta a intimidade maior  com meus irmãos. 4 homens, e uma irmã(prima) que conviveu desde tenra idade conosco, a quem aprendemos amar...Somos um tanto distantes, em comparação a tantos outros irmãos, mas, dentro do nosso entendimento, nos amamos, nos aceitamos, nos compreendemos. Cada um segue seu rumo, mas, quando nos propomos fazemos coisas boas juntos. É bom parar, voltar no tempo, e refletir. Quanta coisa boa, proveitosa aconteceu em minha vida para eu chegar a estes 50 anos. A Igreja Batista central, a igreja que faço parte, me surpreendeu com uma festa maravilhosa, nestes 50 anos... Uma noite no Piauí. O tema era uma homenagem a minha terra natal. Fizeram muito bem feito. Muita comida gostosa... todas típicas do Piauí. A decoração com muitos jumentos, (jegue) chapéus, balaios, muita cocada, paçoca de carne seca, todo tipo de bode, Um bolo bem grande, com uma senhora (eu) em cima puxando um jeguinho. Que gracinha !!! tudo haver com a minha vida com o meu torrão. Fiquei refletindo...Quanto  amor me tem concedido o Pai, através destes meus irmãos, que carinhosamente planejaram algo tão profundo, e tão significativo para mim. Agradeço muito, esta família que constitui aqui em Teixeira de Freitas. Gostaria de coração, que todos vocês que estão lendo este texto, conhecessem estas pessoas maravilhosas que fazem parte do meu cotidiano. Como são especiais!! Por certo vocês seriam pessoas mais felizes. Voltando aos 50 anos bem vividos, gostaria de dar algumas dicas, (porque conselhos, muitos não gostam de receber) 1-Revista-se de um coração perdoador... tenho um irmão,  o terceiro lá em casa, gente boa, mais cheio de ressentimentos bobos. Uma pessoa interessante para conviver com todos, porque é inteligente para se conversar, gosta de cozinhar, gosta de brincar, mas, com uma dificuldade imensa de perdoar, de relevar o que os outros fazem. Recentemente, estava conversando com uma pessoa muito querida, e ela estava dizendo o seguinte:" Não confio mais em ninguém, as pessoas todas, são muito interesseiras, partidárias, convenientes, e concluiu com "falsas". Fiquei fazendo a seguinte leitura. As pessoas....Eu estou incluída. Todas, eu também estou....faço parte do todo. Será que o coração dela,(a pessoa), não está dur?, implacável? sem o revestimento do perdão? Tenho muito medo, desta ferrugem, ele corrói e destrói  muito rápido aquilo que consideramos precioso.Os nossos sentimentos. Havia há algum tempo atrás, um programa na televisão, que brincava com algumas pessoas que eram meio arrogantes. O programa então, saia oferecendo a elas, uma sandália de coro velha, e malfeita, pedindo as pessoas para calçarem as sandálias da humildade, em vários aspectos. Gostava do quadro, embora irreverente, porque eu aprendi calçar algumas sandálias da humildade em alguns aspectos da vida. Gostaria então, aqui de deixar, a segunda dica. 2- Calcem as sandálias da humildade, em algumas situações da vida. (nós erramos muito com os outros também. Porque então, somos arrogantes em algumas posições?) 3- Valorize o que de bom você tem, e o que de bom também, os que te cercam tem. Existem muitas, mas, muitas pessoas bem mais  bonitas, que eu, e que você, que está lendo este texto. Mas,espera aí... e daí? meu querido(a) vamos nos amar, nos valorizar, somos únicos! Nunca, jamais em tempo algum, existirá você, em outro momento, se não neste tempo presente que vivemos.Momento único, pessoa única.Vamos celebrar de todas as formas, de todas as maneiras possíveis. Deus é muito criativo, somos feito a sua semelhança. Seja criativo. Não gosta do seu corpo? arrume. Não gosta do cabelo? arrume, crie. Não gosta do seu jeito de ser? mude. Não gosta da vida que leva? faça tudo para torná-la do jeito que você quer. Passe por este tipo de vida, abundantemente, como o seu Criador quer. Você viverá bem os 50 anos, e mais outros que lhe vierem, pela misericórdia de Deus. Um abraço de uma cinquentona muito feliz !

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Sou fora, o que sou dentro de casa.

A Vida Cotidiana. 


A vida cotidiana, é um conjunto de atividades que caracterizam as reproduções particulares criadoras de possibilidades totais e permanentes, de uma produção social. Sociedade nenhuma pode existir sem uma produção particular. E, Não há homem particular, que sobreviva sem sua própria reprodução ou sua produção particular. Em toda sociedade, há pois uma vida cotidiana. Sem ela, não há sociedade. Conclui-se pois, que todo homem deve ocupar então este seu espaço particular. A família é o centro organizacional da vida cotidiana. A família é quem educa, ela é a base de todas as produções, e operações. É o lugar de partida, e é, o ponto de retorno. Nossa casa é por tanto o início e o fim de nosso desenvolvimento, de nossa autonomia. É na família que se determina as relações mais imediatas entre o homem e a mulher. 

Resgatar a vida cotidiana é uma coisa muito mais difícil do que poderia parecer a uma simples vista. Se faz necessário vive-la, submergir nesta realidade todos os dias, para a partir daí então, se fazer o resgate, ou ajustes nesta família. Geralmente, os problemas familiares, precisam de uma pessoa externa ao problema, que possa fazer algumas observações, e interferências, de forma mais objetiva e precisa a este grande mundo que os rodeia. Sua casa, sua família. Há uma importância vital de reconstrução da esfera cotidiana, de uma casa, na vida de qualquer homem. Fica quase que impossível, fazer consertos dentro de um lar, se a família não resgata uma rotina, uma vida cotidiana, arrumada em seus afazeres, suas etapas, distribuídas com todos dentro de casa. O meio social em que vive a pessoa, vai repercuti, diretamente e vai depender do seu desenvolvimento cotidiano. (Rojas Soriana, A Ruiz del Castilho. Plaza y Valdés Editores. México 1991 ) 

Temos visto uma sociedade doente, e devemos reconhecer a importância de como esta pessoa foi criada, foi formada. Ela, por certo vai responder aos estímulos de sua casa. A vida cotidiana de uma pessoa pode ser considerada como um conjunto de atos que desenvolvemos mecanicamente de forma rotineira de ver a vida, e de enfrentar os problemas diários de nossa vida. Muitas vezes, me deparo com cada tipo de mãe, de aluno, na escola que trabalho, na igreja que frequento. Meu Deus!! esta pessoa, não sabe cuidar nem dela mesma.. como pode dirigir uma outra vida? como pode orientar alguém, quando a vida dela, é uma bagunça? Os filhos não tem menor respeito, são alunos desorganizados, desmotivados,são crianças solitárias, perdidas dentro da sua própria vida cotidiana, dentro da sua própria casa. Tem meninos que comem na primeira refeição, cheeps! sabem o que é uma mãe, dá cheeps, permiti que eles saiam de casa, sem nenhuma refeição, para estimular o cérebro? meninos que não fazem nenhum dever proposto pelos professores,meninos que ficam em casa dormindo, quando a mãe sai para trabalhar.. e ela, "não se dá conta" de que ele frequentou ou não, as aulas daquela semana...Diante de leituras que fazemos, diante das vivências ao longo destes anos que temos, chego a seguinte conclusão:Uma família, que não administra bem sua vida cotidiana dentro de casa, nas pequenas coisas, do dia a dia da família... Como pode partir para outros aprendizados, outras elaborações, se estes detalhes, da vida simples, não foram aprendidos? não foram praticados dentro de casa? crianças, que não colaboram com nada dentro das suas famílias, vão colaborar dentro de uma escola?, com seus professores? Não. definitivamente não. Então... escrevem mal, leem mal, elaboram mal, não prestam atenção alguma, em aula nenhuma... e os professores simplesmente, se perdem com tantos desacertos em todas as áreas da vida emocional, existencial, e intelectual dos seus alunos. Enquanto, a rotina destes, não forem restauradas, enquanto esta rotina, não for refeita, a partir dos seus pais, dentro da sua casa, nos seus pequenos detalhes... A sociedade continuará doente, e os lares levando todas estas mazelas, para dentro das escolas. ( este texto foi refletido a partir de uma tese de doutorado dos mestres: Maricel Alba Rebollar Sanchéz e Maria Dolores Córdova Llorca. La  Habana Cuba .

Educar.. para ensinar.


Oi !!! pessoal, eu li um texto esta semana muito bom, é um texto do mestre Rubem Alves, a quem aprendi a admirar muito, pela ousadia,  graça, e profundidade, do que escreve. São textos bem simples, mas, com verdades  profundas sobre o nosso cotidiano. Então, gostaria de algumas coisas compartilhar aqui, com vocês. O que aprendo,  gosto de contar aos outros.  Geralmente as crônicas de Rubem, são para reflexões da prática educacional de alguns professores, facilitadores, educadores, que lidam, militam diariamente em sala de aulas, com as mais variadas idades. Neste caso, ele faz uma reflexão abrangente de que ... Quem gosta de alguém, aprende o que ele ensina. O texto tem como título. Aprendo porque amo. Ele conta, que uma pessoa, que admira, ama, se identifica com outra, tem prazer de aprender, o que esta pessoa faz bem feito, faz de melhor. Então vem a pergunta: Por que então os alunos muitos, muitos mesmo, não aprendem, e não tem interesse nenhum em aprender, o que os mestres ensinam? Ele faz, então uma comparação, de alguém que não come, e não gosta de queijo, mas, tem um namorado, ou namorada, que gosta demais. Então, este, passa a gostar, de queijo. Professores agradáveis com os alunos, professores educados, que elogiam seus alunos, que são criativos na forma de trabalhar suas aulas, conseguem facilmente seus objetivos(ensinar) com seus alunos. Porque antes de cumprir suas obrigações, vão para a devoção, a relação de empatia, atraindo-os, com o seu jeito, suas atitudes,seu caráter, sua disposição em conquistar.  Não sei se isto acontece com vocês, mas, comigo é comum. Vez em quando, me pego lembrando de pessoas maravilhosas, que influenciaram a minha vida. Vem na memória, muitos professores, uns bem mais que outros. Mas, gostaria aqui neste texto, de pedir a vocês que são professores, que já estão nesta "estrada" há um tempinho... que parassem para fazer uma varredura na memória. É literalmente "botar a mão na consciência" e se avaliar, como fazem com seus alunos sempre. Vocês, estão conseguindo despertar o amor, a admiração, o respeito, a vontade de querer ficar junto dos seus alunos, para então, a partir daí, poder transmitir, aquilo de conteúdo necessário, que está proposto a fazer? Já ouvi, muitas vezes, de alguns bons professores, que eles, não são obrigados a gostar de ninguém em sala, que estão ali, para vender os conteúdos, já ouvi também que não dão conta de resolver nem seus problemas, vão tentar entender menino em sala? que esta relação,  tem que ser profissional, como qualquer outro trabalho... em fim, são muitos desabafos, muitos destes, bem pertinentes, nesta atual conjuntura que estamos vivendo, dentro das escolas. Mas, volto a falar, uma celebre fala ou filosofia... Devo florescer, onde estou plantado. Encantar, seduzir, como as flores fazem com as abelhas, como um bom vendedor, faz com seus clientes, como um tio (a) faz com seus sobrinhos. Educar, vai além de ensinar. Educar, é aprender primeiro a se relacionar. Instalada, uma boa relação, chegará a compreensão, o aprender, o criar, o produzir o bem do outro.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Quem mais alimento?


Boa hora próces!!!  Há algum tempo atrás, eu li um texto, que contava que alguém,  em algum reinado, deveria responder a seguinte questão:  O que as mulheres querem nesta vida? e ninguém, jamais ninguém, respondia ao rei daquele reinado. Um dia um jovem, que estava condenado a forca, pediu clemência, não queria morrer.. e que se ficasse vivo, responderia, ou faria qualquer coisa pelo sucesso do rei. Então o rei, trocou a vida daquele jovem, pela resposta que ele tanto queria. O jovem afirmou, aquele rei que traria dentro de algumas horas a resposta. Saiu então, este jovem, em busca desta resposta, em troca da sua vida. Horas, e horas se passaram e nada do jovem voltar com aquela resposta. Então seu melhor amigo, (do jovem que estava ajudando ele, procurar a resposta), encontrou uma bruxa, que tinha a tão esperada resposta. O que é que  as mulheres querem nesta vida? Como a vida, é uma troca de favores, ela então também tinha seu preço. A bruxa, era muito estranha, tinha um só dente, fedia, fazia uns barulhos estranhos, desarrumada, e mal educada. O jovem, estava muito chocado, com a feiura daquela pessoa .A bruxa então  disse: Eu dou a resposta, mas, se eu casar com seu melhor amigo, aquele jovem bonitão ali.... então ele pensou. "Jamais pedirei um favor deste ao meu amigo, em troca de minha vida. Porque... passar meia hora na vida com esta pessoa, é muito triste. Imaginem, passar uma vida toda". Mas, o amigo que ali estava ouvindo tudo disse: Eu me casarei sim. diga a resposta que tanto o rei precisa saber, e eu, me casarei com você . É a vida do meu amigo, que está em jogo. Então, ela respondeu. O que qualquer mulher almeja na vida, é:  Soberania. ela precisa ter autonomia, nas sua escolhas. Esta era a resposta correta. Então, o amigo precisava cumprir sua promessa. Casar-se com a bruxa.Aconteceu as bodas. Uma tristeza, os parentes, não entendiam, os amigos tristes, a cidade, chocou. Como pode um homem bonito, inteligente, próspero, aguentar as noites e dias com uma mulher daquela extirpe? Chegando a noite , o jovem casal, foi ao leito nupcial, e enquanto o jovem aguardava , triste, mais convicto de ter feito o correto, a noiva saiu dos aposentos, como uma princesa. Uma das moças mais bonitas que já vinha visto, em toda sua vida. Uau ! que é isso? A bruxa, então pede que ele escolha:  Você me quer, bruxa de dia, ou á noite? você pode escolher: Terei 12 horas, de princesa, linda e cheirosa, e 12 horas de bruxa feiosa e fedorenta. Escolha que turno, devo me manisfestar como princesa, e que turno devo aparecer de bruxa.O jovem ainda embasbacado com tanta beleza, reflete: Você, escolhe o turno, e o que quer ser em cada um deles. Faça como lhe achar conveniente. Ao ouvir a resposta do seu  marido, ela responde: Eu serei uma linda jovem, de dia e de noite. Você permitiu ser dona da minha vida.  Moral da história. Não importa se a mulher é bonita ou feia... no fundo, no fundo, elas sempre são umas "bruxas".

O que pergunto eu, a vocês que são esposas. Qual das duas você tem alimentado mais? a bruxa, chata, fedorenta, ranzinza, cheia de barulhos? ou a princesa, elegante, educada, bonita e cheirosa? Isto tudo depende de sua escolha. Você ganhou esta liberdade.

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Queria entender algumas pessoas....



Está chegando a época de escolhermos alguns políticos que governarão esta cidade ( Teixeira de Freitas). O ser humano, é complexo mesmo, mas precisamos ter indicadores e norteadores a partir de algumas posturas. Faço aqui então algumas indagações. Quando é que nasce um político? toda vez que nasce um bebê. Quando é que eu devo começar o meu exercício de política e cidadania? Todas as vezes que tiver que opinar, ou optar por algo isto, já é política. Agora... Quando é que devo seguir a carreira de político? Isto aí, é uma outra questão. Reflitam comigo. Não sou um bom cidadão, não pago meus impostos decentemente, não tenho coerência nenhuma com os meus atos, sempre" quero me dar bem" em tudo que faço, nem presto, e nem prestei serviço algum a comunidade que faço parte, não colaboro com a comunidade que estou inserido, não tenho nenhum projeto de vida nem para mim, quanto mais para uma sociedade inteira, e muitas vezes nem trabalho dignamente para o meu sustento. Coloco então o meu nome, para uma disputa eletiva, para qualquer cargo político? A pergunta que faço é: Se fosse somente um salário mínimo, mais uma ajuda de custo para transporte, teríamos tantos candidatos? Para ser aceito como candidato o cidadão deveria no mínimo, ter 5 anos de serviços prestados aos seus bairros, as entidades, aos projetos de cidadania da cidade. O que tem um candidato a oferecer, quando nem ele mesmo sabe em que área vai atuar? Fiz algumas perguntas  a alguns candidatos: Que projetos tem para apresentar a comunidade? cite pelo menos três, e as áreas de atuação. Não obtive resposta alguma... O trânsito está um caos, as ruas, fazem vergonha, a violência, é uma das maiores do país, não temos área de lazer nenhuma, nenhum local para esportes, a sujeira tomando conta dos bairros, área verde para os idosos e os jovens, o incentivo às pequenas empresas, as associações paradas, e ninguém tem projeto nenhum apresentado?  Não peçam meu voto por amizade, por favores prestados a mim outrora. Isto, não é papel de político, as contas estão a revelia, ninguém dá conta do dinheiro que chega, e nem do dinheiro que sai. Tenho procurado histórico de lutas por causas justas, visando a prestação de serviços a comunidade, já por estes prestados, e não, para um futuro incerto quando lá estiverem.... E os conchavos? ficarão por conta de qual voto? o meu não... Gosto de pessoas que tem um histórico de lutas... que sabem onde querem chegar... Vamos refletir?

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Não tenho problemas....



Recentemente, uma pessoa ligada a mim, tem passado por alguns problemas... problemas estes, que tem me feito refletir, e que cheguei a uma simples conclusão: Não tenho problemas. Que problema tem uma pessoa com saúde, com uma família equilibrada, com as finanças em ordem, com um marido que lhe é muito amigo, fiel, bem humorado, com filhos saudáveis, e, acima de tudo, com a certeza de vida eterna abundante em Cristo Jesus?  Que mais necessita uma pessoa do que estas coisas? Tenho vivido plenamente estes dias, agradecendo o privilégio de ser uma pessoa respeitada e amada por aqueles  que me cercam. Tenho aprendido que as minhas adversidades são muito pequenas em relação a tantos problemas que muitos têm passado. Neste momento, eu gostaria de convidar você a fazer um balanço também da sua vida. Você é feliz? tem demonstrado gratidão a Deus, e às pessoas que lhe cercam, por ter tão poucos problemas? Ou você é aquela pessoa que nada tá bom, e tudo é muito complicado. Seus problemas sempre são maiores que os dos outros, as suas perdas nem se comparam com as dos outros.. Você se sente a pessoa mais sofrida e injustiçada da face da terra... As suas lutas, são grandes tormentas. Dê uma paradinha, e desce do seu mundinho, deixa de olhar para o seu" umbiguinho". Existem pessoas com situações muito piores que as que você tem enfrentado. Acorde sempre para um novo' amanhecer" um novo despertar de idéias e forças para dar a volta por cima. Eu, estou desenvolvendo isto em mim. Gostaria que você fizesse o mesmo. Faz bem à saúde.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Distraídos? Negligentes? Imaturos?



O que é mesmo casamento? Definição de Cristina. Casamento, acontece quando duas pessoas afins, estão querendo viver juntas, para construção de projetos, sonhos, ideais.  Querem construir algo em comum, porque acreditam que tem tudo haver um  com o outro. Ama, gosta de estar perto, gosta de conversar, gosta de fazer coisas juntos. A partir daí , então, legalizam suas vidas com o casamento diante de Deus, e dos homens, ( os mais tradicionais); outros, só na lei mesmo, e acha que tá bom demais. Partindo da premissa, que gostam de estar juntos, descobriram isso, por uma atração física, (algo como: ôpa... que é isso? mexeu comigo este olhar) e depois se aproximam para uma conversa, depois para um toque, ou um contato maior, e aí a coisa vai ficando mais dependente um do outro, tendo necessidade, de fazer coisas juntos, para estar perto. Começam a justificar as falhas, a dizer um para o outro onde vai, que hora chega, com quem vai, convida o outro para ir junto... e quando não  dá certo, fica triste, etc, etc. Legalizou então a situação. Querem  dormir juntos, sair juntos, tomar café juntos, tomar banho juntos, assistir televisão juntos, dividir o guarda roupa, a cama, o desodorante, a pasta de dente, os planos, o dinheiro... duas fontes de entrada do dinheiro, para uma saída harmoniosa das prioridades, dos dois. Lembram, que havia toda esta vontade no início de tudo? Quando foi então, que vocês se perderam nas relações? Quando é que a voz do cônjuge  chateia,  te irrita, "o meu dinheiro é meu, e o seu é seu". Quando isso aconteceu? Quando é que começou a sair, com outros ou outras, sem justificar, ou avisar, e isso não lhe faz mais  falta? Quando é que faz  questão de estar na televisão, quando ele está no computador, ou vice-versa? Quando começou a ver os defeitos que antes não via nada, vocês queriam estar juntos,  queriam construir juntos, vocês, queriam sonhar juntos, onde se  perderam? Distraíram tanto que não viram? Porque casais deixam estes sinais chegarem, sem acordarem para o desmoronamento  das relações outrora construídas? Por que desde o início das mudanças, as coisas não vão sendo arrumadas?, ajustadas, a ponto de deixarem acabar tudo entre eles? Aí... estes relacionamentos que tinham tudo, tudo para dar certo, não chegam a lugar nenhum. Acabam, com as emoções, com as conversas, com os  toques, com elogios e admirações, com carinho e muito respeito. Vira então, uma apatia, uma monotonia, uma fuga, uma guerra de nervos estressante, nenhum ganhador, todos perdedores, doentes literalmente. Não só dos sentimentos (alma), como também do físico. Não se tocam, não se alimentam bem, não dormem bem, não trabalham bem, estão totalmente doentes. Que povo imaturo!!!...Se os casais tomassem consciência, que é muito mais fácil, administrar o que já tem, perdoando, reconstruindo, reconquistando, refazendo... Voltando ao início de tudo, revendo os conceitos, os valores, os antigos projetos... Seriam mais felizes, mais assertivos, sairiam ganhando muito mais. Eles mesmos, Deus, e os familiares. Quanta imaturidade!!! Não existe casal perfeito! Existem aqueles, que acreditam naquilo que investiram outrora, aqueles, que acreditam em si mesmos, e no outro. Aqueles que acreditam que com Deus, é possível uma caminhada para a vida toda... a dois, a três, ou mais pessoas. Acordem casais!!! a vida é muito curta.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Estou cumprindo bem o meu papel?


Estava  esta semana ouvindo algumas opiniões sobre: O ser dona de casa.  Achei interessante. No mesmo ambiente, algumas defendiam que uma esposa que não tem uma profissão, não trabalha fora, não é plenamente realizada e feliz. Afirmavam que, toda mulher precisa ter seu dinheiro, sua independência, que não tem coisa pior que depender de marido etc, etc. Outra mulher, levantou então, uma outra bandeira a de D. de casa. Que ela estava vivendo dias maravilhosos como D. de casa, porque ela estava muito cansada de trabalhar fora, e que estava gostando demais da experiência de "dondoca". Eu, então estava calada, ouvindo esta discussão, e cheguei a uma simples conclusão: Tudo tem  seu momento certo. Tudo nesta vida é perfeitamente aceitável, desde que cada um viva de acordo com a situação de conforto emocional,existencial, e  espiritual. Quando, em outros tempos passados, não se era morador perene, fixo, e se vivia então, procurando lugares mais confortáveis, mais fartos de comidas e pastagens, a mulher cumpria um papel bem interessante. Armar as tendas, ordenhar o gado, seja ele, caprino ou bovino, e organizar os utensílios do lar provisório. Provisório porque logo logo aquele lugar de aparente sossego, e segurança, era deixado para trás. Hoje, temos muito mais estrutura, muito mais conforto, muito mais facilidades, muito mais praticidades, e não queremos nos envolver com isso.  Não temos tempo. Um dia de volta ao Piauí, estive na casa de uma das tias, (já que todos por ali são tios e tias), e ela estava me contando que não adiantava tanto modernismo, tanto progresso. Ela, tinha o sanitário dentro de casa, e a sentina lá fora, tinha o ferro elétrico, mas, tinha o ferro a brasa, tinha o fogão a gás, mas, tinha o fogão a lenha, Porque, Cristina, vou lhe dizer, haverá época, que voltaremos a fazer exatamente todas as coisas que todos por muitos anos fizeram. O povo vai cansar de tanta modernidade, este prazer vai acabar com a humanidade". Ela na verdade parafraseou, sem ter nenhum conhecimento sociológico, Karl Marx, quando afirmava: " A humanidade pelos seus desvarios, voltará a ser primitiva" (isto se referindo as loucuras do capitalismo). Então, voltando ao  início da minha fala, eu vou colocar aqui algumas loucuras.Como esposas, estamos perdendo o respeito de parceria, de adjutora, auxiliadora, muitas estão assumindo mesmo, é chefia da suas casas em tudo falando. Sustento, direcionamento, decisões, projetos e futuros dos seus filhos. O ser D. de casa, é apenas um detalhe... tem maridos que nunca se alimentaram em casa, suas esposas não querem cozinhar, cada uma lava sua roupa, cada um  passa sua roupa, cada um vai para o lado que lhe convier, cada um, toma conta do seu jardim, dos seus sonhos...dos seus desígnios. Eu, então, que fui criada, para ser uma companheira idônea, auxiliadora, sou tudo, menos isto, para que o Criador criou. As relações são as mais rasas possíveis. Qualquer coisa, já não dou conta, não gosto, se não acontece do jeito que quero, adoeço. Literalmente adoeço. As mulheres saíram do descrédito, do descaso, da desvalorização, para, o grande tema; Meus direitos, abaixo qualquer preconceito, eu, posso tudo hoje. Não se zanguem, haveremos, ou já estamos pagando um preço muito alto, dessa deformidade da família. "Lá em casa, o homem da casa é minha mãe". Os filhos loucos nas escolas, nas igrejas, nas ruas, que o digam.

domingo, 19 de agosto de 2012

Apertos na Vida



Muitas vezes pensamos que nos bastamos, que estamos com tudo, que tudo está no seu lugar... aí vem as decepções, as preocupações, as doenças; aí paramos  para perceber, que tudo é muito limitado, é incerto, é duvidoso, é muito frágil. Aprendi com uma pessoa próxima, que para morrer, basta está vivo. (Que conclusão profunda!) Nos tornamos humildes, dependentes, mais maduros, mais críticos de nós mesmos, mais sensíveis aos  problemas nossos, e dos outros também. Quando mais jovem, eu ficava horas olhando urubus voarem no céu do meu Estado, (Piauí) o que é muito comum por lá, e agora, muito, muito, mas muito comum mesmo, aqui em Teixeira de Freitas, devido à quantidade de lixo pelas ruas. Eu queria ser como urubus. Voar, e voar sem compromisso com ninguém. Sem hora marcada, sem ter que dar satisfação, sem guardar sentimentos, sem sofrer, sem ter que ir ao dentista, ao médico, (ginecologista então, nem se fala) sem ter contas alguma para pagar... Quando jovem, como eu queria ser um urubu, voar, e comer carniça, e não adoecer. Hoje, será que eu mudei de opinião? Esta noite, eu  acordei me sentindo muito mal. Muito tonta, com vertigem, com muita dor de cabeça, e eu pensei: Vou morrer hoje. E já estou pronta para isso. Só queria que não doesse.  Acreditei  ser a pessoa mais certa de que queria exatamente aquilo. Só disse a mim mesma: Não vou  completar meus 50 anos! Mas, na quietude, fiquei colocando os pingos nos “is”. Agradecendo a Deus tudo, tudo que vivi abundantemente aqui com os que me cercam. Pensei: Meu marido  precisa, viver mais, porque tem muitos projetos, e os meninos(filhos)necessitam muito mais dele, como orientador de suas vidas. Eu, nem mesmo, projetos tenho para os dias vindouros. ( Kkkkkkkk)  Estou seguindo cada dia o seu curso, esperando as coisas acontecerem. Estou escrevendo isso aqui, para colocar na cabeça de quem estiver lendo, que é bom estar preparado para a hora H...ou a hora da eternidade. Não desejo que você passe nenhum aperto assim, mas, é bom para fazermos um checkup de nosso cotidiano, com o dono da vida e da morte.

Mudanças.

Boa tarde gente ! depois de uns dias sem postar, mas escrevendo, venho pensar com vocês, sobre mudanças. O dicionário, explica quase nada: Ato de mudar, metamorfose, troca, mutação. Nesta vida, todos nós mudamos. A natureza, que é composta de seres estagnados, parados, plantados, muda, e muda muito. E nós? é positivo estarmos mudando?  tem valido a pena as mudanças  ocorridas em nós? ou aquela mudança que praticamos, o outro tem visto com maus olhos? tem provocado em você, mais coisas boas? ou você está infeliz? Outro dia uma pessoa me procurou apavorada...Cristina, chegou o que mais orei e torci na vida, que era a minha mudança para a minha terra, mas agora que chegou, eu, não quero mais...Não gostaria de sair agora daqui.. O que achas que devo fazer? como devo reverter isso? Eu respondi: Vá embora, mude, vá com Deus, chegou o que tanto você almejava. Porque resolveu desistir da sua mudança? Neste momento, nesta época, é a oportunidade, você orou, você pediu, você tanto se articulou para isso, e agora relega? que desfazer? agradeça a Deus, e vá. Vai com fé, com disposição, com o coração grato pela oportunidade de mudança. As vezes fico pensando em nós. Como somos frágeis, indecisos, inconstantes. Uma hora queremos muito algo, fazemos planos...outra hora, chegamos a conclusão que deveríamos continuar exatamente como nos encontramos. Ainda bem que Deus é totalmente soberano, e não muda seus planos em função de nossos desejos, anseios, de nossas inquietudes. Da janela do meu quarto, eu tenho uma paisagem lindíssima. O horizonte, algumas árvores, alguns telhados, e olho o infinito com nuvens bem definidas, quando chego dois minutos depois, nada daquela paisagem deixada atrás, existe mais... Tudo já mudou. Tudo já está diferente. O sol muitas vezes, quente" arrogante", fica escondido por uma nuvem, frágil e passageira... Como se parece com o nosso dia a dia, nosso cotidiano. As vezes nos achamos o máximo !! outro dia estamos um "bagaço" sem acreditar em nós mesmos e consequentemente, nos que nos cercam. Mudamos o humor, mudamos as relações, mudamos de atitudes, mudamos os relacionamentos ,mudamos o foco de nossas decisões, mudamos de emprego, mudamos de casa,mudamos de compromissos assumidos,mudamos de roupa, de corte de cabelo, mudamos de acreditar, ou dar crédito aos amigos,aos líderes... mudamos a té de Deus. Aí você , me pergunta: É possível fazer isso? é . É possível. Quando você coloca qualquer coisa de sua vida, como prioridade, para não se relacionar perfeitamente com este Deus. Você trocou, fez a mudança. Lembra o que significa mudança? troca. Gostaria de pedir a você....quando for mudar, quando for pedir mudanças. Tenha convicção do que quer. Receba a mudança, gere a mudança com responsabilidade. Não desista, não esmoreça, não faça pouco caso das mudanças em sua vida.Acredite. Muitas serão e são necessárias. Deus abençoe ricamente você que leu, esta reflexão.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

O medo me faz aprender.

Oi gente!!! Gente como a gente precisa viajar.... e eu, estava viajando. Fui ao Piauí ver a minha parentela. Foi muito bom, porém, muito cansativo. Viajei mil e tantos quilômetros, para passar três dias por lá. Aprendi muitas coisas, dentre elas, gostaria de compartilhar esta com vocês. (Eu já sabia) Tomei consciência, e vou contar aqui. Lá em Corrente, quando morei na minha infância, adolescência e início da juventude, havia uma menina muito bonita, filha da minha professora de matemática, que eu particularmente não gostava,  não por ela, mas, porque eu não sabia matemática, só tirava o mínimo para passar, e eu,  atribuía a minha incompetência à professora, que "não" sabia ensinar, ou me encantar com a matemática. Dito isso, vamos a esta menina filha desta professora. Mais nova do que eu, mais bonita do que eu, menos arrogante do que eu, era esta jovem. Uma pessoa fácil de se gostar. Sabidinha em matemática. Rsrsrs (Este, era meu ponto fraco).  Chegando agora em Corrente, tive uma notícia muito triste. Esta jovem, casada há pouco tempo, com dois filhos, vegeta em cima de uma cama.  Do nada, dormiu bem, administrando seu lar, e de repente, começa a perder seus movimentos, sua memória, seu existir bem. O marido assume então tudo. Ajudando em todas as tarefas e decisões de uma casa. Mas, pouco tempo depois, descobre uma leucemia, em estado avançado, e ele morre após  dois meses. Hoje, a mãe já aposentada, vai morar em sua casa, e assume todo o direcionamento dos projetos iniciados pela filha outrora interrompidos. O casamento, os filhos, a casa. A mãe volta então a cuidar de um bebê (grande, sua  filha) e mais dois netos. (Devo estar enlvovida emocionalmente, por isso minha tristeza) O que eu tomei consciência? 1 - A vida é uma roda gigante. Um dia você está embaixo, outro dia você está em cima, e a vida não para por causa dos seus problemas. 2 - Não devo deixar para depois... negligenciando. Igreja, amigos, trabalho, família, e outros compromissos. 3 - Aprendi também, que devemos estar  bem, e, em paz, com a nossa família de origem. (pai e mãe) porque são as nossas raízes, sustento, na hora dos vendavais da vida. 4 - Devemos plantar bem, (florescer onde está plantado), para sermos agradáveis aos outros sempre. (os outros gostarem  e  fazerem questão, de estar com a gente). 5 - Ter muito respeito a todos os deficientes, porque qualquer hora, eu mesma, posso ser um deles. 6 - Na medida do possível ter um ambiente no lar, propício para deslocamento de cadeiras, para verdes, para a simplicidade do dia a dia. 7 - Tomei consciência de ser mais tolerante com outros, porque qualquer instante, eu precisarei da tolerância dos outros. 8 - Os problemas,nos pegam de surpresa. A sabedoria de enfrentá-los é um aprendizado da vida inteira. Eu escolho: adaptar,sofrer,esmorecer,superar ou vencer, a todos que chegarem a té a mim. 9 - Tomei consciência, que devo trazer na minha memória as coisas que me dão esperança, como diz o profeta. Gente! Gente como a gente, tem que ter bem claro na mente. Não temos problemas. Os problemas, é que nos tem. Depende de mim. Confesso aqui, que me pego ainda, me decepcionando com as loucuras da vida.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Aprendi....a Máxima de Deus, e mínima do homem.


Estava lendo um texto que gosto muito, de Rubem Alves, e gostaria de compartilhar com vocês. "DEUS é aquilo maior do que pensar não se pode. Assim se saber é bom, saber muito é melhor ainda, e saber tudo, absolutamente tudo, é divino. Somente DEUS pode. Onipotência, Onisciência, Onipresença,  são atribuições unicamente divinas". Agora, entra aqui, as minhas ansiedades e inquietações. Se Deus é tudo isso, e nós somos a sua "imagem e semelhança", como diz a Bíblia, por que tem gente que nunca, jamais em tempo algum, cumpre compromissos, cumpre horários, cumpre regras, se organiza?  Tem gente que se diz comprometida com este Deus, que tem todos estes atributos, e em nada, vezes nada, se adéqua aos seus princípios.  Deus é  um Deus, que se aguarda, sempre no tempo certo, já espera de tão pontual que é.  Deus, cumpre todos os seus propósitos.  Tal pai, tal filho, diz o ditado. Porque então, não conseguimos avançar? Pelo menos uma vez rumo a este exemplo? Rumo a esta perfeição? Penso que há pessoas que não nasceram para criar, ou construir, ou até para copiar o que já está por aí... Porque nem reproduzir o  mesmo sem refletir, consegue. Mas... estas pessoas tem servido para mim de maneira particular. Tenho aprendido com elas, a ser mais tolerante, paciente, a saber que o mundo não é perfeito, e acima de tudo, descobri, que tem gente, que faz questão de não cumprir nada, não aprender nada, porque não gosta de contribuir com nada, e que quer chamar  a atenção para o nada que não produz. Uma coisa estas pessoas fazem bem feito. Justificar, justificar, e justificar os porquês de tais comportamentos e atitudes. Saldo positivo: Aprendi  a ouvir, o que não gostaria.. aprendi a ser tolerante, aprendi a não ser, o que nunca gostaria de ser. Deus é mesmo soberano. Nem tudo está, e é, perdido. A gente cresce muito, nas deficiências dos outros. A palavra de ordem é: TOLERÂNCIA.

terça-feira, 10 de julho de 2012

Vivendo no nada por uma hora e meia.



Boa noite !!! sabe de uma coisa... eu estava aqui sentada no meu cantinho, quando lembrei. Como é bom ficar em casa e não fazer nada... A gente fica em tanto corre, corre, que esquece de que a preguiça é coisa salutar.. e não é do diabo. Não ter nenhum compromisso, nem um horário para cumprir, uma leitura fútil para lê, assistir um vídeo bobo, sem nenhum significado, olhar o vazio,ninguém esperando por você.Eu, as vezes esqueço que o ser humano pode não ter utilidade nenhuma...não produzir nada, nem conversar com os seus "botões" para não lembrar de coisas para resolver. Eu, hoje estou me sentindo assim desde 18 horas deste dia,agora são 19:30. Quem bom ! ninguém chegou, nem me chamou, nem conversou, nem o telefone tocou. Estou sozinha comigo mesma. Resolvi então, compartilhar da minha alegria de não fazer nada.É muito bom passar uma hora e meia, sem ter que raciocinar....estou a deriva. Vou parar agora, e tentar viver mais um pouquinho....Tetem vocês fazerem isto. Vai ser muito bom ! desligar o motor acordado. kkkkkkkk

domingo, 8 de julho de 2012

Um Novo Olhar


Me converta, a isto, me converta a aquilo, me convença, me convença....geralmente este é um pedido de alguém que precisa de respaldo para alguma mudança de opinião, e quer ter a certeza de que vai tomar uma decisão consciente , de que foi a melhor opção. A conversão na vida de uma pessoa, é mais ou menos assim, só que, quem convence a pessoa  de algo importante para o arrependimento  a ter esta certeza de salvação, a moradia permanente desta pessoa na eternidade, é o Espírito santo de Deus. É ele, quem convence-nos do pecado, da justiça e juízo. Na bíblia nós temos vários exemplos de pessoas, que ao mudarem sua opinião , seu comportamento, ao mudarem de vida, ao assumirem um compromisso eterno com Deus, Deus, também mudava o seu nome. A partir então,  daquele momento, esta nova criatura, era chamada, conhecida pelo novo nome.Sabemos que não é fácil, humanamente é quase impossível,tantos detalhes, tanta perfeição,tanta conscientização, e tanta certeza, de ser um habitante do céu, pela fé. Somente a fé , nos leva a tanta certeza. Desde então, o convertido  (mudado, transformado) Aprende ter um novo olhar. Um olhar de obediência,um olhar de misericórdia, um olhar de compromisso, um olhar de peregrino na terra. Sem apegos, sem egoísmos,sem discórdias,tentando ao máximo pregar, falar, somente sobre coisas que edificam,que fazem qualquer coração a ter a verdadeira esperança. Uma pessoa convertida, ela é literalmente do bem.Ela muda sim, de identidade. Elas agregam pessoas, elas não dão trabalho a nenhum líder religioso, pelo contrário; elas trabalham, trabalham e muito, para o reino que elas pela fé, adquiriram. A eternidade com o Cordeiro Perfeito. Jesus Cristo.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Politizar-se


Bom dia !!! O ato de politicar, é inerente a todos nós. Todos politicamos ou fazemos política quando optamos por qualquer coisa. Se eu acordar, e escolher em que padaria vou comprar o pão, já fiz política. Penso então, que todos nós como cidadãos não podemos nunca assumir, “apoliticidade”. Sou apolítica. Não existe. Como pessoas, como cidadãos, precisamos opinar sempre. Neste momento agora, quando todo o Brasil, terá a oportunidade de escolher seus vereadores e prefeitos, devem então fazer leituras de todos os perfis de candidatos, trazer a memória algumas coisas. Darei umas dicas, de como faço para optar pelo candidato. Que tipo de profissional ele é. Que serviços prestados este, já tem a comunidade. Vejam bem: A comunidade, e não, a pessoas em particular. SE é, um bom administrador (a) dos seus... Bens, familiares, sabe gerir a sua própria vida, se é uma pessoa que honra seus compromissos, se é estável emocionalmente. (tem gente que muda de opinião, de grupos, de cônjuges, como se fossem nuvens no céu). Por fim. Há um texto na Bíblia nos Salmos, que diz: Feliz é aquele homem, que está plantado junto aos ribeiros de águas, (Bíblia, ou os preceitos do Senhor) e que dão bons frutos. O político deve está preocupado com toda a comunidade, todos os interesses de uma cidade. Educação, Saúde, Assistência Social, Lazer, Cultura, e agora mui especialmente, falando em Teixeira de Freitas, estamos vivendo um caos de sujeiras, descaso com as ruas, um trânsito desequilibrado, uma bagunça estrutural como cidade, generalizada uma violência descabida a palavra é DESCASO. Muitos que eu tenho conversado, até a esperança já perderam em relação a escolha de um líder, um governante para esta cidade. Acreditam que foram tantas promessas em um passado, com cartilhas para enumerar feitos que faria no seu mandato, que faria desta cidade, uma pequena Europa ( de tanta civilização) que esmorece hoje, os eleitores crédulos, confiantes, votarem em qualquer outro candidato humano, simples, leigo, quando apostamos tanto em um clero, que está a cima de qualquer suspeita, em discurso legalista. "Eu não meterei a mão, e não deixarei ninguém fazê-lo com o dinheiro público desta comarca" e blá, blá, blá, blá... E "cá estamos, nós eleitores novamente, por vós, políticos esperando" O que temos que fazer então? Nada nos resta se não... votar, acreditar novamente, e confiar.

sábado, 30 de junho de 2012

Aprendendo com a natureza



Oi gente !! eu aqui novamente para compartilhar uma coisa bem interessante que li ontem. Estava passando por um site de fábulas, e me deparei com muitas, mas, uma me chamou atenção. A história do carvalho e do Junco. Um vento forte havia derrubado o Carvalho, e ele agora com sua raiz toda exposta, começa a descer rio abaixo, e passando por alguns juncos, exclama: Ei juncos, como eu gostaria de ser como vocês... mesmo finos e moles, não são arrastados pelos ventos...eu aqui, tão forte estou descendo rio abaixo. ... Você  competiu com o vento, lutou contra, por isso mesmo foi destruído. Responderam os Juncos. Nós, não lutamos, curvamos a ele, mesmo sendo apenas uma brisa. Resultado: Permanecemos cumprindo os desígnios, continuamos saudáveis, cumprindo o nosso papel. Quantos  de nós comportamos como Carvalhos, diante de nossas opiniões, dentro de casa, no trabalho, na igreja, na comunidade que estamos inseridos? E, caímos, não aguentamos as pancadas, ( no nosso caso), da vida, da nossa maneira dura de agir, não curvamos, não somos flexíveis, a nossa opinião deve sempre prevalecer...e somos arrastados da nossa fortaleza, e nos machucamos. Muitas vezes nos perdemos em nossos planos, não concluímos projetos, desgastamos as relações todas, por nada, sabem por que?  Não fomos humildes, não cedemos, não tivemos o jogo de cintura correto para o momento. Conclamo a todos que estiverem lendo, façamos um teste, vamos nos curvar aos outros, com humildade, ouvindo primeiro, para depois tomarmos nossas decisões. Em casa, no nosso lar, temos um laboratório perfeito para começarmos a colocar tudo isso em prática. Deus abençoe ricamente vocês neste intuito, neste afã, o de honrar a quem deva ser honrado. Abraços fraternos !!

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Conselho bom, é o que é dado, e não pago.




Diz o ditado que se conselho fosse bom, não se dava se vendia... Um dia eu estava refletindo sobre isso, e veio a minha mente a seguinte comparação: Para vivermos plenamente, e vou mais além, para estarmos vivos, precisamos, necessitamos de coisas importantíssimas, e que não nos custam nada. O ar que respiramos, o sol para nos aquecer, a chuva, a saúde para vivermos bem, a chuva que molha a terra, os sons as paisagens, o amor, a afeição, o senso de preservação da espécie, e tantas outras coisas maravilhosas e indispensáveis a nossa vida humana, e que não paguei por nada, e usufruo muito bem de tudo isso.. que resolvi dá alguns conselhos para contribuir com alguns, aqueles que quiserem é claro, tomar para si. E, não cobrarei, nada. (rsrsrs) por que  uma das  melhores coisas da vida, são os nossos pensamentos. Estes, estão tão bem guardados de todos, ninguém pode ver, só nós conhecemos graças a Deus, e podemos transforma-los a hora que queremos. Então queridos, conselhos são bons, eu os absorvo se quiser, e ninguém precisa ficar sabendo... Hoje vou  dar um conselho, que aprendi dos outros é claro, e que tem me ajudado a ser uma pessoa melhor, e vou compartilhar com vocês. É o seguinte: Quando você estiver ou perceber-se decepcionado com alguém, lembre-se que ele, tem enes motivos para ter tomado  aquela atitude, que se não fosse com você seria com qualquer outra pessoa, e que você é forte para suportar tudo, que muito mais Justo, Santo e Honesto foi Jesus Cristo o nosso Senhor, e aguentou Judas, dentro do seu grupo, três anos, comendo bebendo e dormindo junto com Ele, tomando conta ou zelando de todo o dinheiro necessário para o seu ministério na terra.  Amou, abençoou, cuidou, e nunca humilhou, ou distratou, ou preteriu, em relação aos outros seus discípulos. Porque então, eu, uma pessoa, errante, cheia de defeitos, de limitações, de "nós pelas costas", não vou tolerar, e continuar convivendo com estes? será se nós, eu e  você, tivéssemos na situação desta pessoa, não faríamos igual? Então gostaria de lhe dizer...somos passíveis de erros e falhas tanto quanto. Deixemos então, as mágoas de lado, os complexos os sentimentos tristes, para com o  nosso próximo... e vamos viver em plenitude, e de glória em glória com todos. Se for difícil, no momento da crise,  aguarde um pouquinho.. mas, coloque um prazo com Deus, para o retorno deste relacionamento. faça isso por amor a Deus, mas, e mui principalmente por você mesma. Somos todos gerados em pecados, passíveis de erros. Não se esqueçam.

sábado, 23 de junho de 2012

A maternidade é um dom, mas, vivê-la é um aprendizado.



Sou mãe de três homens, é maravilhoso  ser mãe. Se você me perguntar, se é fácil, eu vou na contra-mão de muitas, e afirmo que é perfeitamente natural, e todas as coisas cooperam para tanto. Então... é fácíl.  Quando entendemos que é muito humano, que é simples, que dá prazer, que alegra o lar, e que  dá muito mais sentido ao casamento. Todos nós estaremos admitindo que é fácil ser mãe. Criar estes filhos é fácil? eu vou afirmar que também é fácil. É trabalhoso, é demorado, mas, é muito gratificante sabermos que os nossos filhos são projetos que deram muito certo. Nós vamos no dia a dia usando aquilo que vivemos com os nossos pais, aquilo que vamos observando nos outros, que deu, ou não deu certo. Mas, acima de tudo, nós vamos inteligentemente, ensinando-os a Bíblia, ensinando-os a serem bons religiosos, porque convertido, só o Espírito Santo vai fazer este milagre. E juntando isso tudo ao nosso exemplo, que é, e deve ser uma prioridade, porque nós sabemos que as palavras comovem, mas, é o exemplo que vai prevalecer. Nós vamos vivendo e aprendendo a maternidade. A vida na criação dos nossos filhos, é um fechamento de ensinos e conceitos, em um "dever de casa", todos os dias dentro de nosso lar. Eu comparo como uma escada. Cada dia eu subo um degrau da perfeição do crescimento moral, espiritual e físico dos meus filhos, humildemente. Este é o segredo. Buscando em Deus todo discernimento da parte dEle, jogando sempre duro, sem abrir tantos precedentes. Uma dica: Quem tem o juízo, sou eu, quem não quer sofrer sou eu, não quero ser envergonhada por nenhum deles...então, não deixo brechas, existem coisas que não negocio, não abro mão. Com muito amor e respeito, vou dizendo meus "nãos". Até agora, penso que não errei com nenhum, para a minha alegria, e para alegria de Deus, com certeza.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Aliança com Cristo



Gente, desde pequena, aprendi que todo ser vivente louva ao Senhor e vou mais ainda... Fomos criados para o seu louvor, e para sua glória.. Tomando consciência disso na minha infância,  venho assumindo desde mensageira do Rei, Sociedade de Moças, presidente da União de Jovens, Coros na Igreja, Ministérios, Liderança de Mulheres, e outras atividades, que  não tenho  conseguido desassociar tudo isso de uma vida religiosa. Me batizei aos 8 anos de idade, e de lá para cá, não me lembro,( salvo nas doenças, e 15 dias de repouso pós -parto) ausência aos cultos ao Senhor, junto aos irmão de qualquer Igreja Local. Quantas vezes, eu me pergunto: Se a bíblia fala que a função de termos sido criados, foi para a adoração Dele, como posso me dá o direito de não adorá-lo pelo menos uma vez por semana, em um culto coletivo? Como posso me apropriar do dia Dele, (domingo) para fazer qualquer coisa, menos está com outros prestando-lhe um culto? se outrora, eu aprendi, que é o dia que os cristãos escolheram para a adoração coletiva? Não me resta outra alternativa.... ser uma mulher religiosa. Mas, não sou uma religiosa chata não, pelo menos não me acho...rsrsrs  daquelas que só falam isso, que só enxergam por esta "janela" espiritualizando, tudo e todos. Faço, e  me envolvo, por gostar, por sentir necessidade,por ter entendido lá na atrás, que fiz uma aliança, com Cristo, por que Ele me escolheu primeiro para esta aliança. E, aliança, é compromisso, são responsabilidades, são renúncias, é dedicação, de ambas as partes. E, dá parte de DEus, aprendi, que Ele nunca desiste dos seus..eu, sou uma destas pessoas. Como posso ser negligente com este Noivo? Muitas vezes sou tentada a faltar compromissos religiosos, acreditando que já faz parte de uma rotina, que já vou muito, que já faço demais... aí me lembro: Sou uma serva inútil e infiel, para alguém tão comprometido,diz a bíblia. Constrangida então, assumo uma outra postura, não por emoções, mas, racionalmente. DEus não merece, a Igreja Dele, não merece. E vou. Me envolvo, e retorno com uma sensação de aliança, confirmada, compromisso, e dever cumprido. Me sinto uma pessoa muito motivada, para as coisas que entendo ser espirituais. A vida religiosa, já está dizendo....vida, vida (é o tempo todo, todos os dias o dia todo,) a té que Ele volte. Uma aliança com a vida cristã, é um casamento...nós não tiramos férias do casamento, nós não marcamos data ou prazo de vencimento, nós vivemos. A aliança com Cristo é isso. Viver com Ele , e  para Ele. " Agora, não mais eu vivo, mas, é Cristo que vive em mim" palavras do apóstolo Paulo.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

criatividade


 

Como mulher, Deus já nos fez depois. Depois de ter feito o homem, depois de haver descansado, (a bíblia diz que Ele cansou), depois de um  novo dia...tudo isso colaborou para fazer a alma de nós mulheres....mais criativa, mais solícita, mais paciente, mais emotiva, mais dinâmica,mais perseverante, mais fiel, mais trabalhadora. É então, a partir daí, que venho somente afirmar: Nós somos seres muito, mais muito especiais!! É possível fazermos dez coisas ao mesmo tempo., sem  atrapalhar o "meio de campo" nem nosso, nem de ninguém. É deste modo que venho perguntar... Se temos tanta capacidade dada por Deus, como tem mulheres tão paradas, tão ensimesmadas, Tão sem criatividade? Hoje todas nós podemos andar, enfeitadas,cheirosas,e bem informadas, isto não é tão caro. Existem mil maneiras de surpreendermos aqueles a quem amamos, e aqueles que convivemos no dia a dia.. Seja criativa, passe batom, no mínimo três vezes ao dia, escute pelo menos uma notícia, ou leia algo interessante para compartilhar com alguém, Ande cheirosa, e com charme. Nós conquistamos todos os dias pessoas, para o nosso convívio. Usemos então daquilo que O criador, tão criativo, nos presenteou.  Criatividade. Um abraço !!, e ponham em prática:.Um sorriso, um batom, um bom papo, uma boa colônia !!

esposa de pastor

Como adjutora, todos nós temos um pouco. Foi mulher, està no DNA dela, dado por Deus é claro, a motivação, o interesse em ajudar,em facilitar a vida de outrem. Penso eu, especialmente  na vida do seu marido, e no caso mais particular ainda, se o marido for um pastor de ovelhas(digo isso porque tem pastores, que são administradores da instituição, e não pastores de um rebanho. Vou dar uma dica, para aquelas, que seus maridos pastoreiam, cuidam, alimentam, se envolvem com seus rebanhos... O nosso papel, é ajudar. Nunca queiram resolver  problemas, que não sejam da sua competência... lembram de Sara? Tomar a frente para  resolver, fazer valer , "honrar" a palavra de DEus?  Não deu muito certo...  Ela mesma, sofreu na pele. Deu, no que deu. O que tenho vivido nestes 30 anos de ministério... Trabalho, crio, quando permitido criar,compartilho quando pode-se compartilhar, mas,  nunca assumir problema que não tenha uma ligação direta comigo... O chamado, o escolhido, o preparado,é o pastor.. eu sou ovelha também, devo ser obediente como tal. Não quero, não devo, não posso me inteirar de tudo de um pastor. Eu tenho que está bem, para deixa-lo bem ainda mais. ATENÇÃO  PASTORES, nada de contar os problemas da sua liderança para sua esposa.  Compartilhe tão somente com DEus. Ele,  que  lhe escolheu, lhe capacitou, para tal. Muitas esposas estão desmotivadas, doentes tristes, depressivas, não se  envolvem mais com os ministérios da igreja, por que vocês, não estão sabendo separar o ministério da igreja, do ministério do lar. Algum tempo atrás conversei com um pastor, e  ele compartilhando conosco disse. Minha mulher é a minha maior inimiga no ministério.... Ela não faz, e não deixa mais eu me envolver. Toda esta responsabilidade, eu atribuo aos pastores, que apascentam o rebanho do templo, mas, não o rebanho da casa. Um abraço  a todos vocês.   PS, se tiver uma opinião contrária, pode se manifestar... eu vou compreender, e até quem sabe,aprender diferente.

domingo, 17 de junho de 2012

Autonomia do educando...

Quando falo de educar, a primeira palavra que me vem a mente é aluno.Mas, aprendi há alguns anos atrás, que aluno quer dizer sem luz.Então, como dizer que uma pessoa por pequena que seja, não tenha luz, se somos feito a imagem do Criador. "vós sois a luz do mundo".Conclusão que cheguei: Todos nós temos luz, toda pessoa tem algo a ensinar a alguém.Educar, nada mais é que fazer a luz já existente no ser em questão, brilhar mais, aumentar o seu farol, para ser mais útil.Utilidade, é uma palavra interessante, porque a partir daí nós vamos direcionando, arrumando na nossa cabeça,para que serve,isso para serve aquilo, etc. Dentro desta questão , eu muitas vezes me pego perguntando. Para que serve uma escola? Esta escola que conhecemos, qual é a utilidade dela? Muitas situações já experienciei, dentro de uma escola. Tenho oportunidades de conversar com estudantes, que fazem o ensino fundamental, 6º ao 9º, e que não sabem porque estão estudando, não gostam do que fazem, e dizem que não sabem nada.Esta semana eu, pedi um estudante deste, para ler o texto que ele entregou como uma redação, encaminhada pela professora de português, e,  ela não sabendo o que corrigir, ou como avaliar , me mostrou o texto. Eu, não entendi uma palavra que estava ali naquele papel, convidei o autor para interpretar .. Ele, disse que não lembrava mais o assunto, por isso ele não entendia o que estava escrito.( parecia um dialeto) Este rapaz tem 14 anos, faz o 7º ano. Eu perguntei então. O que você entende por autonomia? ele me disse não sei. Por que então você vem a escola ? por que sou  obrigado pelo meus pais. Não gosto de estudar. Se seu pai pedir para escrever um bilhete e levar a padaria, você saberia fazer? acho que não. Você saberia fazer uma feira no super mercado? acho que não. Fica aqui uma indagação: Estamos formando pessoas autônomas?, estamos como escola, fazendo esta luz que já existe dentro do estudante brilhar mais? O estudante passa pela escola, ou a escola passa pelo estudante? Continuaremos esta reflexão em um outro momento.

sábado, 16 de junho de 2012

um pouco da história (Biografia)

Mn. Isabel Cristina Frazão Nogueira Mota é brasileira de Corrente do Piauí, filha de Josué José Nogueira e Noemi Frazão Nogueira. Bacharel em Música Sacra (1985) pelo Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, em Recife Pernambuco. Bacharel em Pedagogia pela Uneb (Universidade do Estado da Bahia). Pós graduada em Intervenção Comunitária ACO, Ciências Sociais (Faculdades Integradas de Amparo SP), Gestão Educacional (Unopar). Casada com o Pr. Jônatas  David Brandão Mota. Mãe de três rapazes: Jônathas David, Matheus Levi e  Jozhué Beni. Algumas curiosidades:  O que mais gosta de fazer é Viajar; a cor que mais gosta é Amarelo, o que mais gosta de comer é Pizza. Dentro das suas responsabilidades como pessoa, como crente, é muito envolvida com tudo que diz respeito ao andamento dos cultos a Deus, dentro da educação Religiosa, da Música, e da integração daqueles que convivem com ela. Gosta de estudar a Bíblia e de conversar sobre os assuntos teológicos. É uma pessoa de fácil relacionamento com todos. Muito comprometida com aquilo que é convocada para fazer. Na vida secular, atualmente, trabalha na coordenação pedagógica do Município de Teixeira de Freitas BA, e como vice direção e tutoria do Pólo Unopar na cidade. Gosta muito de conversar, de  conhecer pessoas, e  de ensinar. Mas, acima de tudo, é uma ótima aluna para aprender com as pessoas. Gosta de uma leitura,  que tenha bons conteúdos, como por exemplo, as crônicas de Rubem Alves. Uma frase que ela gosta muito é "Florescer onde está plantado".

Cremos que qualquer pessoa pode aprender muito com qualquer das reflexões que esta querida irmã ofereça neste espaço de reflexão, ou outro qualquer que ela ponha o fruto de seu pensar.

Aprendendo com a matemática.

Há trinta e dois anos conheci David, uma pessoa maravilhosa plantada junto aos ribeiros de águas, uma fonte de sabedoria, uma sombra gostosa para abrigar muitos que pela a vida dele tem passado. Como diz o salmista: É, como uma árvore plantada junto aos ribeiros de água, a qual dá o seu fruto. Esta é a pessoa que me casei. Sou uma esposa privilegiada, em conviver todos os dias com uma pessoa tão especial. Fica mais fácil então, viver o que estou escrevendo... O casamento foi o maior projeto de Deus, depois da salvação. É, e foi, um plano fantástico para dirigir mais ordeiramente a humanidade,  Em matemática, alguns termos  são utilizados  de forma bem interessante, que tem tudo haver   com o  casamento. Pertence, não pertence. Contido e não está contido, e Intercessão.  No casamento um pertence ao outro, um, está contido no outro, um, é intercessão com o outro. Formando assim conjuntos perfeitos, didáticos, dinâmicos para a vida em sociedade. Aprendemos dentro de casa, com pouca gente, como tolerar, compreender, atender, servir, amar, respeitar, articular (negociar), chorar, discordar, sofrer, dar a volta por cima, e a partir daí, ser benção maior  aos outros que convivem conosco em qualquer lugar... Uma dica: Cuide deste conjunto inicial. Seu cônjuge, Tudo começa em vocês. Vocês, Nós, estamos contido um no outro, e pertencemos a um todo. Cuide bem do seu marido.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Agenda

Agenda de temas a serem tratados, dentro do possível, diariamente.
(nos comentários, você pode dar sugestão de outros temas e questões a serem considerados)
.
.

(dia 1 e 16) Adjutora... pastor, pastorado, ovelhas, joio, testemunho, igreja, evangelismo, sociedade
(dia 2 e 17) Amiga... amizade, decepção, ajuda, carinho, respeito, admiração
(dia 3 e 18) Casada... família, esposo, submissão, carinho, sexo, compartilhamento, 
(dia 4 e 19) Conselheira... ouvir, aconselhar, ajudar, sugestionar, exortar, incentivar, desaconselhar, disponibilizar-se
(dia 5 e 20) Convertida... ouvir, entender, arrepender, converter, regenerar, nova criatura, testemunho, certeza, obedecer, reverenciar
(dia 6 e 21) Educadora... ensino, aprendizagem, convivência, criação, alunos, pais, professores, coordenação, direção, escolas, fundamental, ensino médio, graduação, pós-graduação, mestrado, doutorado, governos, sociedade, 
(dia 7 e 22) Esposa... companheira, ajudadora, motivadora, respeito, namoro, paixão, sentimentos, decepções, intimidades, carinho, cavalheirismo, dengos, 
(dia 8 e 23) Gente... saúde, intelectualidade, convivência, sociedade, beleza, moda, respeito, tolerâncias, pobreza, conhecidos, desconhecidos
(dia 9 e 24) Mulher... beleza, feminilidade, sedução, posturas, vestuário
(dia 10 e 25) Mãe... filhos, filhas, disciplina, pai, criação, infância, adolescência, juventude
(dia 11 e 26) Política... lembranças, políticos, partidos, governos, eleições, imprensa, presidência, congresso, senado, câmara, assembléia, vereadores, corrupção. injustiças, Brasil, América Latina, ONU, África, Europa, Américas, Oceania
(dia 12 e 27) Profissional... competências, qualificações, subordinação, atendimentos, salário, reconhecimentos
(dia 13 e 28) Religiosa... igreja, heresias, religião, católicos, batistas, evangélicos, adventistas, mórmons, testemunhas de jeová, pentecostais, neo-pentecostais
(dia 14 e 29) Salva... comunhão, nova natureza, bíblia, oração, certeza, fé salvadora, fé cristã, fé milagreira, fé humana, fé religiosa, perseverança, santificação, perdão divino, trigo
(dia 15 e 30) Teóloga... Deus, Jesus, Espírito Santo, Bíblia, Velho Testamento, Novo Testamento, Adão, Noé, Abraão, Moisés, Davi, Isaías, Apóstolos, Paulo


amizade

Oi gente !!! boa tarde ! é o meu primeiro contacto com vocês, e gostaria de expressar o privilégio que estou tendo de escrever algumas coisas que tenho aprendido aqui com muitos que tenho o prazer de conviver... Como AMIGA...deixo uma dica. Aprenda a ouvir, aquilo que a pessoa está contando. Já é o suficiente, para instalar uma amizade. Nunca queira saber demais!   Quem Muito sabe, Muito se Compromete. Um abraço !!! Bom fim de semana !!!!

Administração



.
Administração do Portal IBC
Site Oficial da Igreja Batista Central
.
.
(Desculpe, esta página é de acesso exclusivo da Administração do Portal, utilize o menu à esquerda para continuar navegando por esta área de nosso Portal)
.
.
.
.

Institucional







Apresentação


O Portal do Site Oficial da Igreja Batista Central tem grata satisfação de abrir espaço para a colaboração, sempre produtiva e rica, da irmã, Mn. Isabel Cristina Frazão Nogueira Mota, esposa do Pastor da Igreja. Esta amada irmã, sempre muito polivalente na Obra de Deus, no Reino dos Céus, se notabiliza por suas convicções, sua liderança marcante, sua disponibilidade, seu jeito muito cristão de lidar com os desafios que surjam à porta de suas condições e oportunidades.

Abrindo este espaço virtual, ouvindo suas opiniões, sempre muito boas, estamos dando mais um passo para a valorização dos ideais buscado por este Portal, em todas as suas páginas, em todos os seus conteúdos disponibilizados. Assim, convidamos a todos, também por esta porta que abrimos, a se beneficiarem da melhor maneira possível, com o conteúdo mais bíblico que possamos oferecer.
Junto com o espaço a esta irmão, convocamos aos seus leitores que participem, postando comentários em cada contribuição que ela oferecer, e assim, mais gente poderá crescer com o que deixaremos como instrumento de reflexão posicionamentos.



Teixeira de Freitas BA, 15 de Junho de 2012